sábado, 1 de julho de 2017

Perdeu, playboy

No ninho tucano não há misericórdia para Aécio Neves. Geraldo Alckmin já disse que não aceita a volta de Aécio à presidência do PSDB. Seria desgastante demais, diz. Ele defende a permanência de Tasso Jereissati. “É importante que o partido defina isso logo. Tasso deve ficar na presidência de forma efetiva, até o ano que vem”, disse o governador.

Aécio se licenciou da presidência do partido ao ser afastado do mandato de senador por decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal. Nesta sexta (30), o ministro Marco Aurélio Mello derrubou a decisão. Com isso, ele também estaria livre para reassumir o comando do PSDB.  http://www.fabiocampana.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário