sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Centrão cobra fatura a Temer

O Globo
Passada a comemoração da vitória, o presidente Michel Temer está sendo pressionado pelos partidos do centrão a rever os espaços no governo e reduzir a participação do PSDB, que tem quatro ministérios e deu 21 votos a favor da denúncia. Temer pediu uma “radiografia da votação” para saber as justificativas dos aliados que traíram o governo.

Integrantes dos partidos do centrão — especialmente do PMDB, PR, PTB e PP — exigem nova configuração do governo. Vice-líder do PMDB na Câmara, Hildo Rocha (MA) defendeu ontem que o PSDB perca a metade dos seus ministérios.

— O que se decidiu ontem era se o presidente continuaria ou não na Presidência. Quem votou contra não pode fazer parte da base. Que o PSDB fique com a metade (dos ministérios), já que votou pela metade — disse Rocha.

A deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) disse que Temer precisa valorizar a nova base e rever “espaços”, mas considera o caso do PSDB especial pela necessidade de votos para aprovar a reforma da Previdência.

— O PTB se portou de forma responsável: dos 18 deputados, 15 votaram com Temer, dois a favor da denúncia e um não compareceu. Não dá para tratar as pessoas infiéis como todo mundo. Tem que reorganizar os espaços — disse Cristiane, que é filha do presidente do PTB, Roberto Jefferson. CONTINUE LENDO

Nenhum comentário:

Postar um comentário