quarta-feira, 2 de agosto de 2017

A tatuagem do deputado pode mudar de ideia

Do Augusto Nunes:
A manifestação de lealdade a Michel Temer seria comovente se Wladimir Costa merecesse confiança. Não merece.
Entre fevereiro de 2015 e julho de 2016, o deputado federal Wladimir Costa faltou a 129 das 174 sessões da Câmara. A maioria dos sumiços foi justificada por atestados médicos que atribuíam a ausência a dores na coluna. Pelo menos o ombro direito vai muito bem, informaram nesta segunda-feira fotografias postadas no Facebook que mostram essa parte do corpo do parlamentar paraense tatuada com o sobrenome do presidente Michel Temer sob uma bandeira do Brasil.

A manifestação de lealdade seria comovente se o manifestante merecesse confiança. Não merece. Durante o processo de cassação de Eduardo Cunha, por exemplo, ele foi um dos mais belicosos generais da tropa de choque do presidente da Câmara. Ao constatar que a derrota se tornara irreversível, mudou imediatamente de ideia e votou a favor da cassação. Wladimir sempre se curva à direção e à força dos ventos.

Caso soprem contra Temer, o deputado não hesitará em acrescentar à tatuagem a palavra “Fora” no espaço de pele acima da bandeira nacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário