terça-feira, 4 de julho de 2017

Mancini é demitido da Chape; Ceni demitido do São Paulo

Vagner Mancini deixa o comando da Chapecoense; Argel é favorito à vaga
Daniel Fasolin*Colaboração para o UOL, em Chapecó
Chapecoense/Divulgação
Vagner Mancini não é mais o treinador da Chapecoense. A decisão foi anunciada nesta terça-feira pelo clube catarinense, um dia após o empate por 3 a 3 com o Fluminense no Rio de Janeiro.

A decisão foi tomada após a sequência negativa do time no Campeonato Brasileiro. Nas últimas quatro partidas pela competição, foram três derrotas – para Botafogo, Flamengo e Atlético-MG. Além disso, perdeu fora de casa com o Defensa y Justicia pela Copa Sul-Americana.

Em nota, o departamento de futebol da Chapecoense anunciou detalhes da decisão. "A equipe será comandada interinamente pelo auxiliar técnico Emerson Cris. A diretoria da Associação Chapecoense de Futebol reconhece o relevante trabalho prestado pelo profissional Vagner Mancini no processo de reconstrução do clube e na obtenção de importantes resultados obtidos na temporada 2017", resumiu o comunicado.

Segundo apurou a reportagem do UOL Esporte, Mancini foi pego de surpresa com a decisão da diretoria. O treinador vai se despedir dos jogadores ainda no hotel da delegação no Rio de Janeiro.

O diretor de futebol da Chape, João Carlos Maringá, não participou da reunião e nem foi informado da demissão. A demissão foi decidida em uma reunião entre o presidente Plínio David de Nes Filho, e membros da diretoria.

O clube ainda não anunciou o nome do substituto do técnico Vagner Mancini no comando. No entanto, o principal candidato é Argel Fucks, que comando o Vitória no início da temporada 2017. Gilmar dal Pozzo, ocupante do cargo entre 2012 e 2014, também é cotado para retornar.

Mancini chegou à Chape no começo do ano para trabalhar na reformulação do time após a tragédia aérea com a delegação do clube em novembro de 2016. Ao todo, foram 45 jogos oficiais, com 20 vitórias, nove empates e 16 derrotas.

À frente do clube, Mancini conquistou o Campeonato Catarinense de 2017, além de ter disputado a fase de grupos da Copa Libertadores da América. Na competição continental, o clube ficou em terceiro lugar em seu grupo e conquistou uma vaga para a segunda fase da Sul-Americana.

Em nota oficial, São Paulo anuncia demissão de Rogério Ceni; Dorival é o favorito à vaga
Bruno Grossi, José Eduardo Martins e Pedro Lopes*Do UOL, em São Paulo (SP)
Rogério Ceni não é mais técnico do São Paulo. Em comunicado divulgado no site do clube, a diretoria agradeceu ao ex-goleiro pelos serviços prestados e desejou sorte em novos desafios. Foram 37 partidas do Mito como treinador, começando pela estreia na Florida Cup com empate sem gols contra o River Plate e terminando com derrota por 2 a 0 para o Flamengo, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro, no último domingo. Dorival Júnior, que está desempregado desde que deixou o Santos em junho, é o mais cotado.

"O respeito e o reconhecimento pela grandeza de Rogerio Ceni, como figura histórica desta instituição, serão eternamente celebrados", declarou o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva na nota oficial. Leco convocou reunião no CT da Barra Funda na manhã desta segunda-feira e o técnico encarou com naturalidade a decisão da diretoria.

Nos 37 jogos à frente do São Paulo, Ceni somou 14 vitórias, 13 empates e dez derrotas, além de 55 gols pró e 42 gols contra e 49,5% de aproveitamento. A princípio, pelos números, o clube teria de pagar a multa rescisória de R$ 5 milhões ao técnico. Teoricamente, ela só seria cancelada caso o aproveitamento fosse abaixo de 47% - uma média dos últimos treinadores do Tricolor -, mas o ex-goleiro e os dirigentes ainda negociarão os termos.

Além de Ceni, a comissão técnica já havia perdido o auxiliar inglês Michael Beale, que pediu demissão na última sexta-feira. Outro que teve a saída confirmada foi o francês Charles Hembert, supervisor de futebol. Assim, Pintado deve ser o técnico da equipe durante a semana e, caso não haja nenhum avanço nas negociações com Dorival, também dirigirá o time no clássico de domingo, às 19h, contra o Santos, na Vila Belmiro.

Campanha
Ceni deixa o São Paulo na 17ª colocação do Campeonato Brasileiro, abrindo a zona de rebaixamento. Na Copa Sul-Americana, foi eliminado ainda na primeira fase para o modesto Defensa y Justicia, no Morumbi. Antes, caiu também na quarta fase da Copa do Brasil, para o Cruzeiro, e na semifinal do Campeonato Paulista, diante do Corinthians.

Nenhum comentário:

Postar um comentário