segunda-feira, 10 de julho de 2017

Estudo revela que 93% dos pacientes preferem cannabis a opioides para a administração da dor

Um novo estudo investigou o que os próprios pacientes preferem quando se trata de administrar a dor – os opioides, que são amplamente distribuídos para o alívio da dor intensa ou a maconha medicinal. Os pesquisadores descobriram que os pacientes preferem a maconha medicinal.

“Pacientes neste estudo que estão usando cannabis e opioides relatam que a cannabis apresenta menos efeitos colaterais indesejados do que a medicação baseada em opioides”, informou a equipe na revista Cannabis and Cannabinoid Research.

Os pesquisadores da University of California Berkeley e Kent State University enviaram por e-mail aos participantes uma pesquisa perguntando sobre sua dor e seu uso de opiáceos e cannabis. Dos 2.810 participantes que estavam atualmente usando cannabis, 828 usaram opioides nos últimos 6 meses para gerenciar sua dor.

Desse grupo, 97% da amostra concordaram “que são capazes de diminuir a quantidade de opioides quando também usam cannabis”. Além disso, 89% acreditam que “tomar opioides produz efeitos colaterais indesejados como constipação e náuseas”, escreveram os pesquisadores.

Curiosamente, os pesquisadores também descobriram que 81% concordaram que “usar cannabis por si só foi mais eficaz no tratamento de suas condições do que usar cannabis com opioides”. Basicamente, se pudessem escolher, muitos dos participantes prefeririam usar cannabis a opioides.

Embora os opioides sejam uma parte importante da gestão da dor, cerca de 100 pessoas estão morrendo por dia devido ao uso abusivo de opiáceos, de acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças. O que ocorre pela combinação de heroína e opioides médicos como a morfina e a codeína.

“As overdoses de medicamentos prescritos são a principal causa de morte acidental nos Estados Unidos. Alternativas aos opioides para o tratamento da dor são necessárias para abordar esta questão”, escrevem os pesquisadores. Embora a maconha esteja longe de ser uma solução perfeita, não houve registros de overdoses.

Infelizmente, este estudo deixa algumas coisas a desejar, como ter sido realizado pela HelloMD, uma comunidade on-line, que abordou pacientes que provavelmente tiveram sucesso com a cannabis para sua dor no passado. Entretanto, o estudo oferece aos cientistas mais uma razão para descobrir como a maconha afeta as pessoas por períodos mais longos, e como os danos podem ser minimizados no futuro.A pesquisa foi publicada em Cannabis and Cannabinoid Research.  [ Science Alert ] [ Foto: Reprodução / Science Alert ]

Nenhum comentário:

Postar um comentário