quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Caiado anunciou que sairá da base do governo 2h após impeachment, diz coluna

Foto: Beto Barata
O agora governo efetivo de Michel Temer já começa a enfrentar as primeiras dificuldades horas após a aprovação do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). Primeiro, os presidentes da Venezuela, Bolívia e Equador anunciaram a retirada de embaixadores do país. Em segundo, os aliados recentes já começam a demonstrar a insatisfação com o ex-vice-presidente. De acordo com a coluna Radar Online, o senador Ronaldo Caiado, líder do DEM no Senado, foi o primeiro a anunciar que não fará mais parte da base aliada. Apenas duas horas depois do impeachment, ele informou que manterá uma atuação independente. Segundo a publicação, o parlamentar já criticava a falta de pulso da gestão peemedebista para realizar o ajuste fiscal necessária, além de ser complacente com o aumento para servidores públicos. A gota d’água, porém, teria sido a posição do presidente do Senado, Renan Calheiros, e de outros membros do PMDB de permitir que Dilma mantivesse os direitos políticos. bn

Nenhum comentário:

Postar um comentário