segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Garotinho e Cabral (Parabéns a todos da PF)

Após as prisões benévolas envolvendo Garotinho e Cabral, ex-governadores do Rio, pois bem, a Polícia Federal volta a nos acoroçoar e dar perspectivas de modo a nos fazer crer que Calheiros, Dilma, Aécio, e, sobretudo, Lula, pois bem, podê-lo-ão ser punidos na mesma ou mais grave simetria. É um tanto íngreme acharmos análises inteligentes sobre diversos assuntos. Contudo, humilíssimo cá tentarei acerca da pauta.

Antes de tudo, a Polícia Federal dantes não prendia gente dessa estirpe sob hipótese alguma, por quê? Reside aí um mistério. Talvez pela adinamia e falta de interesse no sentido de cobrança do povo. Claro que esses políticos têm lá seus "méritos" de modo por outrora atrapalhar a instituição em questão. Garotinho e Cabral possuem muito em comum. Ou seja, foram do PMDB, foram parceiros de Lula, e, de igual, ex-governadores populistas do Rio.

Garotinho e Cabral são caudatários do Estado totalitário, bem como são mais uma prova de que um Estado grande é indissociável a um Estado corrupto. E mais, Cabral teve ampla aprovação popular fazendo inclusive um sucessor, tal como Garotinho à época. É nítido o fato de que o carioca pecou ao optar por esses larápios. Donde, não é digno de ofender o Trump como vem ofendendo. A importância das prisões supracitadas - e espero que haja mais rigor quanto a isso - é incalculável. Estamos prendendo ratos grandes. Entretanto, porfio na tecla de que nada valerá enquanto o Lula, o maior corrupto de todos, estiver à solta. Daniel Muzitano / http://danielmuzitano10.blogspot.com.br/?expref=next-blog

Nenhum comentário:

Postar um comentário