sábado, 28 de fevereiro de 2015

Bahia perde 2,8 mil postos de trabalho com carteira assinada


As informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), sistematizadas pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI/Seplan), referentes ao mês de janeiro de 2015, apontam que a Bahia contabilizou um saldo negativo de 2.872 postos de trabalho com carteira assinada. O resultado expressa a diferença entre o total de 62.536 admissões e 65.408 desligamentos. O saldo registrado em janeiro situou-se em um patamar inferior ao contabilizado em igual período do ano anterior (+ 3.994 postos), superior ao mês de dezembro de 2014 (-21.561 postos), incluindo as declarações fora do prazo. 
Setorialmente, em janeiro, na Bahia, os saldos positivos se deram nos setores de Serviços (+ 1.579 postos), Indústria de Transformação (+569 postos), Agropecuária (+358 postos) e Serviços Industriais de Utilidade Pública (+81 postos). Registraram saldos negativos Comércio (-2.734 postos), Construção Civil (-2.585), Extrativa Mineral (-81 postos) e Administração Pública (-59 postos). Nacionalmente, o Caged registrou saldo negativo de 81.474 postos no mês passado. O pior resultado para o mês desde 2009, quando foram fechadas 101.748 vagas pela série sem ajustes. Em janeiro de 2014, o saldo foi positivo em 62.448 pela série ajustada e em 29.595 sem ajuste. A série sem ajuste considera apenas o envio de dados pelas empresas dentro do prazo dado pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Após esse período, há um ajuste da série histórica com as informações atualizadas pelos empregadores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário