segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Cientistas britânicos formulam equação que descreve o ‘espermatozoide perfeito’

Uma equipe de cientistas da Universidade de Birmingham, na Inglaterra, descobriu que a álgebra pode descrever com precisão a eficácia de um gameta masculino enquanto ele se move em direção ao óvulo.

Com isso em mente, eles definiram uma equação que poderia ajudar a definir o “espermatozoide perfeito”, e revolucionaria os tratamentos de fertilidade, de acordo com informações do Daily Mail.Esta equação contém a chave para o “esperma perfeito”, uma equipe da Universidade de Birmingham revelou

De acordo com os pesquisadores, a álgebra descreve como um espermatozoide pode ser eficiente enquanto se move em direção ao óvulo, levando em conta fatores como comprimento da cauda e taxa de oscilação. Essa é apenas uma de uma série de equações que os cientistas esperam desenvolver na esperança de ajudar casais em tratamento de fertilidade. A ideia ajudaria a escolher apenas os espécimes mais eficientes.

Ainda, a equipe tem a intenção de criar um aplicativo de celular que classificaria a fertilidade de um homem em apenas alguns segundos após a análise de imagens ampliadas de amostras de esperma.

De acordo com o líder do projeto, Dr. David Smith, a ideia tem o potencial para transformar os tratamentos de fertilidade. Um em cada seis casais tem dificuldade em conceber e espermatozoides defeituosos são considerados um problema na metade dos casos. Porém, medir a qualidade de células reprodutivas em homens ainda é considerada uma ciência inexata.

Segundo Allan Pacey, especialista em fertilidade masculina na Universidade de Sheffield, Inglaterra, identificar os espermatozoides mais saudáveis é uma tarefa muito difícil, e os princípios por trás dos métodos atuais são de 1952. De acordo com ele, melhorar a análise do sêmen é algo como o “Santo Graal” dos especialistas. Atualmente, eles usam microscópios para estudar contagem e movimento em uma pequena amostra de sêmen. Também são feitas avaliações de formato, mas, as análises são consideradas muito subjetivas.O líder do projeto, Dr. Dave Smith, disse: “Isso tem o potencial de transformar o tratamento da fertilidade”

A equipe de Birmingham então, espera poder melhorar drasticamente a precisão dos tratamentos ao medir automaticamente os espermatozoides a partir de câmeras de alta potência e analisando os melhores em computadores. “Removeremos o erro humano que vem com a contagem manual”, disse Dr. Smith. Para fazer isso, examinarão dois fatores em particular: movimento e formato das cabeças.

“Se um esperma não pode chegar ao óvulo, não há chances de fertilizá-lo, então, sua capacidade de nadar é fundamental”, disse Dr. Jackson Kirman-Brown, outro membro da equipe.

“Porém, o esperma não nada em linha reta como se fosse o Michael Phelps”, disse Dr. Smith. “Eles basicamente nadam através do muco, para fazer isso, serpeiam em movimentos de S – e a equação descreve exatamente como eles podem fazer isso com eficácia”.

A pesquisa foi financiada pelo Conselho de Pesquisa em Engenharia e Ciências Físicas, e, de acordo com Dr. Smith, um software de reconhecimento de padrões poderia processar os dados diretamente nos celulares. [ Daily Mail ] [ Fotos: Reprodução / Daily Mail / Live Journal ]

Nenhum comentário:

Postar um comentário