quarta-feira, 11 de setembro de 2019

RN: Conhecido como 'rei do crime' é condenado a 18 anos de prisão por matar cidadão que "olhou pra ele"

O Tribunal do Júri Popular decidiu pela condenação de Diego Caio da Costa Sousa, conhecido como Rei do Crime, de 26 anos, pelo homicídio de Marcos Roberto da Silva, em 14 de agosto de 2014, no Santo Antônio, em Mossoró.

O julgamento foi iniciado por volta das 10h desta terça-feira (10) e foi concluído antes do meio dia, com juiz Vagnos Kelly Figueiredo de Medeiros aplicando a sentença, conforme a decisão do corpo de jurados, em sala secreta.

O Rei do Crime foi condenado à pena de 18 anos de prisão no regime fechado, conforme sugestão em plenário do Ministério Público Federal, através do promotor Armando Lúcio Ribeiro.

O réu foi representado no júri pela defensora pública Hissa Cristhiany Gurgel da Nóbrega Pereira,que sustentou tese de que o réu não teria matado a vítima e sim, o amigo dele, que já foi assassinado.

O CRIME
Informa a denúncia do Ministério Público Estadual que a vítima Marcos Roberto ao sair de casa olhou para uma residência próxima a sua, neste momento Magrão e o Rei do Crime (boca de fumo) perguntaram o que ele estava olhando. A vítima teria respondido que nada.

Após responder ao Rei do Crime, a vítima continuou seus preparativos para sair de casa numa motocicleta levando uma criança pequena no tanque da moto. Entretanto foi surpreendido com a aproximação rápida do Rei do Crime de arma em punho e já atirando.

Mesmo baleado, a vítima Marcos Roberto entrou em luta corporal o Rei do Crime. Em função dos disparos, Marcos Roberto teria perdido forças. Segundo o MPRN, neste momento o Hudson Natanael, o Magrão, se aproximou e atirou na cabeça da vítima.

Os dois teriam saído caminhando na rua de arma em punho, enquanto familiares em desespero socorria a vítima para o Hospital Regional Tarcísio Maia. Apesar dos esforços, a vítima terminou não resistindo. A narrativa chegou a Polícia e depois na Justiça e nesta terça o Rei do Crime pegou 18 anos de prisão.  Por Cezar Alves/MH**Fonte: Passando na Hora

Nenhum comentário:

Postar um comentário