sábado, 24 de agosto de 2019

Brasil cria 43,8 mil vagas de emprego formal em julho

Dados divulgados hoje pelo Ministério da Economia mostram que o maior contingente de vagas foi gerado pelo setor de Construção Civil, que abriu 18.721 postos formais.
Foto: Agência Brasil
A economia brasileira criou 43.820 empregos com carteira assinada em julho, segundo números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados hoje (23) pelo Ministério da Economia. Em comparação com o mesmo mês do ano passado, quando foram criados 47.319 empregos com carteira assinada, o resultado representa uma queda de 7,39%.

Os números também mostram que, de janeiro a julho deste ano, foram criados 461.411 empregos com carteira assinada. Com isso, houve aumento de 2,93% frente ao mesmo período do ano passado, quando foram abertas 448.263 vagas formais. O saldo também foi o maior para o período de janeiro a julho, desde 2014, quando houve 632.224 vagas formais abertas.

Em números absolutos, o maior contingente de vagas foi gerado pelo setor de Construção Civil, que abriu 18.721 postos formais em julho. O setor de Serviços vem logo em seguida, com 8.948 novas vagas. O único segmento com saldo negativo foi o da Administração Pública, que perdeu 315 postos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário