sexta-feira, 31 de maio de 2019

Donos de avião que caiu com Eduardo Campos delatam líder do governo Bolsonaro no Senado

Foto: Moreira Mariz / Agência Senado / BN
O líder do governo de Jair Bolsonaro (PSL) no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), foi delatado por dois agiotas de Recife. Identificados como Lyra e Ventola, os dois são os proprietários do avião cuja queda culminou na morte de Eduardo Campos (PSB), candidato à Presidência da República em 2014.

Segundo informações do portal O Antagonista, que publicou trechos da matéria da revista Crusoé, na época das denúncias, os delatores negaram atuar em operações para as empreiteiras. Mas com a divulgação posterior de provas, eles firmaram um acordo de delação premiada no ano passado, confessando o ter atuado tanto para empresas quanto para políticos, um deles Bezerra. No caso do senador, os serviços eram empréstimos pagos por empreiteiras, remessas para o operador pessoal do parlamentar e retiradas de dinheiro em espécie em empresas de São Paulo. Tudo isso no período entre 2010 e 2014.

De acordo com a publicação, um exemplo disso foi o empréstimo de R$ 1,7 milhão, solicitado por Bezerra em 2014, meses antes do início de sua campanha ao Senado. Os delatores disseram que a OAS deveria arcar com o pagamento, mas não o fez, e ainda solicitou os serviços da dupla para que eles arrumassem mais recursos para bancar outra despesa de campanha de Bezerra. Essa segunda no valor de R$ 600 mil. A matéria da revista pontua ainda que Lyra e Ventola reclamaram do pedido, já que Bezerra ainda não havia quitado a dívida anterior, mas decidiram fazer mesmo assim.

O dinheiro teria sido entregue ao publicitário André Gustavo Vieira, dono da Arcos Propaganda e que também já foi preso na Operação Lava Jato por suspeita de operar para o ex-presidente do Banco do Brasil, Aldemir Bendine (saiba mais aqui). Até hoje, no entanto, nenhum dos empréstimos de Bezerra foi quitado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário