quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

Jonga Bacelar indicou gerente de mineração afastado após operação da PF, diz coluna

Foto: Naiara Pontes/SG
O deputado federal baiano João Carlos Bacelar (PR), conhecido como Jonga Bacelar, indicou o gerente da Agência Nacional de Mineração (ANM) na Bahia, Cláudio da Cruz Lima, que foi afastado do cargo nesta semana após operação da Polícia Federal em Salvador (veja aqui). 

Segundo a coluna Satélite, do jornal Correio, Bacelar indicou Cláudio Cruz ainda no governo do ex-presidente Michel Temer (MDB). E, de acordo com a publicação, há indicio coletados pela PF de ligação do parlamentar republicano com o esquema de corrupção na agência. 

Conforme os investigadores, Claudio Lima, os seus dois antecessores Raimundo Sobreira e Adiel Veras, e mais três servidores recebiam propinas para priorizar o andamento de determinados processos administrativos e até mesmo para modificar decisões contrárias aos interesses de empresários que se dispunham a efetuar esses pagamentos ilícitos. 

Segundo a PF, os indícios apontam, ainda, que os dirigentes do órgão atuavam para beneficiar empresários ligados ao grupo político responsável por sua indicação para o cargo. Os agentes da PF cumpriram 22 mandados na ação que foi batizada de "Terra de Ninguém". BN

Nenhum comentário:

Postar um comentário