quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Ex-ministra do STF, Ellen Gracie coordenará comitê da Vale para apurar rompimento

por Folhapress**Foto: Divulgação
A ex-ministra do STF (Supremo Tribunal Federal) Ellen Gracie será coordenadora do Comitê Independente de Assessoramento Extraordinário de Apuração da Vale. O grupo foi criado pela empresa para ajudar o conselho de administração a investigar internamente as causas e responsabilidades pelo rompimento da barragem em Brumadinho (MG).

O anúncio foi feito nesta quarta-feira (30). Graice foi primeira mulher a ocupar uma cadeira no STF e chegou a presidir o tribunal antes de se aposentar, em 2011. Ela foi escolhida após processo de seleção feito pela empresa de consultoria Korn Ferry, mas não há ainda detalhes de como será seu trabalho na apuração da tragédia.

A Vale também apresentou ao Ministério Público e aos órgãos ambientais o plano para tentar conter os rejeitos que vazaram da barragem -ações incluem diques e dragagem. A área impactada, que corresponde a dois parques do Ibirapuera, será dividida em três trechos.

O trecho 1, com 10 quilômetros de extensão, é o do entorno da barragem. Lá, serão construídos diques, para tentar reter os rejeitos grossos e pesados. O trecho 2, no rio Paraopeba, entre Brumadinho e a cidade de Juatuba, tem aproximadamente 30 quilômetros. É a região onde está concentrado o material fino (silte e argila), que será dragado e acondicionado para destinação em outro local, segundo a Vale.

O trecho 3, entre Juatuba e a Usina de Retiro Baixo, é o maior, com 170 quilômetros. É a parte que deve receber os sedimentos ultrafinos e, segundo a Vale, serão realizadas ações conforme o material presente no rio. O incidente com a barragem da mineradora deixou até o momento 99 mortos e 252 desaparecidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário