quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Dirigente árabe afirma que produtos brasileiros podem sofrer boicote

Secretário-geral da União de Câmaras Árabes, Khaled Hanafy, que representa as câmaras de comércio de 21 países, afirmou que a transferência da embaixada do Brasil em Israel de Tel Aviv para Jerusalém, se concretizada, pode gerar um boicote dos consumidores árabes a produtos brasileiros.

Hanafy, que foi ministro de Abastecimento e Comércio do Egito, se encontrou em Brasília com Hamilton Mourão e com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina.

Promessa de campanha de Bolsonaro, a mudança da embaixada em Israel para Jerusalém significaria um endosso do Brasil ao pleito de Israel de ter a cidade reconhecida como sua capital.

Mourão tem atuado como um contraponto a Bolsonaro nas relações do Brasil com as nações árabes, ontem ele disse que neste momento, o Brasil não avalia transferir a sua missão diplomática de Tel Aviv para Jerusalém. (Foto: Karl Plume/Reuters) www.fabiocampana.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário