sábado, 29 de dezembro de 2018

Bolsonaro quer leiloar Congonhas e Santos Dumont até 2022

O presidente pretende fechar contratos de concessão de 30 anos
Os aeroportos de Congonhas, em São Paulo, e Santos Dumont devem ser leiloados até o primeiro trimestre de 2022, para contratos de concessão de 30 anos, de acordo com o planejamento feito pela equipe de transição do governo de Jair Bolsonaro (PSL).

De acordo com o Estadão, o futuro ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas explicou que esses serão os últimos aeroportos a deixar a administração da Infraero que será extinta ao final do processo.

O governo Bolsonaro quer oferecer ao mercado 44 aeroportos, ao todo, em investimentos estimados em R$ 8,7 bilhões ao longo dos 30 anos de contrato. Já os 12 aeroportos do Norte, Nordeste e Centro-Oeste não entram no plano de 2022, porque têm os leilões marcados para o dia 15 de março do ano que vem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário