terça-feira, 30 de outubro de 2018

Bolsonaro diz no JN que imprensa que "mentir" não terá "apoio do governo"

Gustavo Maia**Do UOL, no Rio
O presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro (PSL), disse nesta segunda-feira (29) que é "totalmente favorável à liberdade de imprensa", mas condicionou o que chamou de "apoio" do seu futuro governo por meio de verbas da propaganda oficial a veículos de comunicação ao "comportamento" de veículos de comunicação.

Bolsonaro concedeu entrevista ao Jornal Nacional, da TV Globo. Antes, ele já havia falado com Record TV, Band, SBT e RedeTV!

Antes de expor suas intenções, ele se referiu a uma reportagem publicada pelo jornal Folha de S.Paulo em janeiro deste ano, que revelou que verba do seu gabinete na Câmara dos Deputados foi usada para empregar uma vizinha dele em um distrito a 50 km do centro de Angra Dos Reis (RJ).

"Não quero que ela [a imprensa] acabe, mas no que depender de mim, na propaganda oficial do governo, imprensa que se comportar dessa maneira, mentindo descaradamente, não terá apoio do governo federal", disse Bolsonaro em entrevista ao JN.

Segundo o deputado federal, Walderice Santos da Conceição foi rotulada "de forma injusta" de servidora "fantasma", por ter como principal atividade um comércio, chamado "Wal Açaí". "É uma senhora, mulher, negra e pobre", declarou Bolsonaro. Ele disse ainda que a funcionária estava de férias quando foi encontrada pela reportagem. LEIA TUDO AQUI

Nenhum comentário:

Postar um comentário