domingo, 30 de setembro de 2018

Eurico & Cia. podem ir para o xadrez

Além da luta para não cair para a Série B pela quarta vez, o Vasco da Gama viverá um verdadeiro caldeirão até o final deste ano. É que a Justiça anulou (SEXTA 28 SET 2018) a eleição realizada em 2017. A decisao é da juíza Gloria Heloiza Lima da Silva, que deferiu o pedido de tutela de urgência interposto pelo advogado Alan Belaciano, com base em denúncias de fraudes no pleito. 

A juíza determinou que se realize nova eleição para a Assembleia Geral do Vasco no dia 8 de dezembro, que é a primeira fase do pleito, quando os sócios escolhem as chapas vencedoras que formarão o Conselho Deliberativo. 

A segunda fase, em que os conselheiros escolhem o presidente, foi marcada para o dia 17 de dezembro. Até lá, o clube continuará sendo administrado por Alexandre Campello, de maneira interina e provisória. 

A magistrada decidiu que estão inaptos para votar e serem votados todos os subscritores da Chapa Azul, que foi encabeçada por Eurico Miranda, favorecida pelas fraudes praticadas. O grande problema é não deixar os jogadores se envolverem com a política do clube e se concentrarem na luta contra mais um rebaixamento. Quanto a Eurico Miranda, ele poderá responder a processo por prática criminosa de falsificação de documentos. por Airton Leitão

Nenhum comentário:

Postar um comentário