quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Fatores que podem causar hemorroidas; veja 10

Muitas pessoas acreditam que as hemorroidas só existem quando há sintomas, porém a verdade é que elas estão presentes desde a vida uterina. Os sintomas causados pelas hemorroidas tendem a ocorrer quando elas estão inchadas, inflamadas, trombosadas ou prolapsadas. Contudo, existem alguns fatores que contribuem para evolução da doença hemorroidária, como: 

Constipação: em pacientes constipados, costuma haver uma pressão de repouso aumentada no canal anal (hipertonia esfincteriana), o que resulta em hemorroidas. 

Gravidez: fatores hormonais da gravidez, assim como o aumento da pressão intra-abdominal são responsáveis por maior incidência de hemorroidas durante a gestação. 

Redução do retorno venoso na região anal: a constipação intestinal com esforço evacuatório, gestação e períodos prolongados sentado ao vaso sanitário contribuem negativamente para o retorno venoso nos vasos hemorroidários. 

Além disso, a hemorroida por ser causada por uma outra série de fatores de de risco: 
Hereditariedade 
Diarreia crônica 
Doença hepática crônica 
Obesidade 
Pressão de repouso elevada no canal anal 
Sexo anal 

Esforço físico isométrico intenso
A maioria dos fatores causais estão relacionados ao aumento de volume dos coxins hemorroidários, aumento da pressão no canal anal, aumento da pressão intra-abdominal e ações locais sobre os vasos hemorroidários, como substâncias irritativas e traumas. A hereditariedade é muito relevante. 

Tratamento para hemorroidas 
O tratamento das hemorroidas apresenta diversas modalidades, estando relacionados às características das hemorroidas, aos sintomas predominantes e ao que o paciente almeja. Também é importante levar em consideração a que modalidades terapêuticas o cirurgião proctologista é mais afeito. 

Medidas Clínicas 
Dieta com incremento de fibras e líquidos 
Evitar pimentas e alimentos gordurosos 
Fibras industrializadas ou laxativos suaves 
Banhos de assento com água morna 
Analgésicos 
Higiene anal apropriada com água ou lenços umedecidos 
Medicamentos flebotônicos orais 

Agentes tópicos sob prescrição médica, como analgésicos, anti-inflamatórios, corticoides e bloqueadores de canais de cálcio. 

Procedimentos Não-Cirúrgicos 
Ligadura Elástica de Hemorroidas: o mais usado nos EUA para hemorroidas internas graus II e III. Não é aplicável para hemorroidas externas 

Escleroterapia ou Crioterapia: apenas para hemorroidas internas graus I e II, pouco utilizado, doloroso, com mais complicações e maior índice de recidivas. 

Laser: É mais caro e não apresenta vantagens sobre os métodos mais consagrados. 

Intervenção Cirúrgica 
Excisões convencionais: bem aplicadas para pacientes com predomínio de componente hemorroidário externo e plicomas (excesso de peles no ânus), bem como para tromboses de repetição. Também pode se aplicar para hemorroidas externas grandes (graus III e IV). 

PPH (Hemorroidopexia Grampeada): para grandes hemorroidas internas, prolapsos e acometimento, circunferencial do ânus. Costuma haver pouca dor no pós-operatório quando realizado por proctologistas experientes. 

THD Doppler (Desarterialização): Bem aplicado para hemorróidas internas, com menos dor e rápido retorno às atividades. 

Por fim, a escolha do método a ser aplicado exige boa consulta, com bom exame físico, realizados por coloproctologista experiente.  Fonte: MINHA VIDA

Nenhum comentário:

Postar um comentário