quinta-feira, 31 de maio de 2018

Gangue russa ameaça matar gays que forem a Copa do Mundo

Um grupo de bandidos russos está aterrorizando fãs LGBTs de futebol que pretendem ir ao país assistir a Copa do Mundo 2018. A denúncia partiu do grupo “Pride in Football” – uma aliança de LGBTs que gostam de futebol no Reino Unido, que encaminhou à polícia ameaças que vem recebendo por e-mail desde que publicaram nas redes sociais que estavam formando um grupo para ir até a Rússia conferir a Copa. 

Mensagens contendo ameaças de agressão e morte ao grupo começaram a chegar na caixa de entrada alertando que pessoas LGBTs que viajarem ao país serão “caçadas e esfaqueadas”. Joe White, um dos líderes do Pride in Football afirmou: “Tem gente desse grupo dizendo que se der de cara conosco, vai nos esfaquear. Denunciamos às autoridades e as investigações para descobrir a autoria já estão em andamento.” 

Mesmo mediante as mensagens de ódio e ameaças, o grupo “Pride in Football” afirmou que não só não vai se intimidar, como ainda pretende fazer protesto pró-LGBT nos estádios se possível: “Nós não devemos ter que nos controlar para não sermos agredidos ou agirmos de maneira diferente do que somos. Não estou enfiando minha língua na garganta de ninguém! Estou agindo como uma pessoa normal, indo a um país para ver o futebol e viver a Copa do Mundo. Se for possível, pegaremos sim nossas bandeiras do arco-íris para mostrar nos estádios que torcedores LGBTs de futebol existem!”, disse Joe White. 

Em um levantamento realizado em 2017, a Rússia ficou em 48º lugar entre os 49 países europeus em relação aos direitos LGBT, perdendo apenas para a Chechênia, onde existem até campos de concentração para homossexuais. (Poe na Roda)

Nenhum comentário:

Postar um comentário