quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Mentor de estupro coletivo no PI é condenado a 100 anos de prisão

Acusado de ser mentor de estupro coletivo no Piauí é condenado a 100 anos de prisão
Aliny Gama**Colaboração para o UOL, em Maceió

Ronaldo Mota/Tribuna em Foco / Divulgação
Adão José Sousa da Silva, na chegada para o julgamento em Castelo do Piauí
Acusado de ser o mentor do estupro coletivo de quatro adolescentes em Castelo do Piauí (região norte do Estado), Adão José Sousa da Silva, 43, foi condenado a 100 anos e oito meses de prisão em regime fechado, em julgamento iniciado nesta terça-feira (27) e concluído na madrugada desta quarta-feira (28). Três vítimas foram ouvidas. A quarta jovem estuprada, Danielly Rodrigues Feitosa, 17, morreu em decorrência sofrida durante o crime.

O veredicto considerando o réu culpado foi lido pelo juiz Leonardo Brasileiro por volta das 4h, após reunião dos jurados na sala secreta por mais de duas horas. A demora ocorreu pela quantidade de crimes imputados ao réu.

O crime bárbaro ocorreu no dia 27 de maio de 2015, quando quatro amigas foram tirar fotos no Morro do Garroto, um dos pontos turísticos do município, e foram atacadas por Silva e quatro adolescentes, segundo a acusação.


O júri popular aconteceu no Fórum de Castelo do Piauí e a maioria dos jurados --cinco mulheres e dois homens-- entendeu que Silva tanto participou do crime como também comandou o grupo de quatro adolescentes para estuprar, agredir, torturar e tentar matar as garotas. Leia mais em: https://noticias.bol.uol.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário