sexta-feira, 11 de agosto de 2017

ITABUNA-BA: Vereadores têm papel importante na revogação de mudanças na Zona Azul

Em audiência com o prefeito Fernando Gomes, na tarde da última quinta-feira (10), vereadores solicitaram a anulação do decreto que visava alterações no Sistema de Estacionamento Zona Azul.

Ontem às 16 horas, no gabinete do prefeito Fernando Gomes, 15 vereadores compareceram à reunião para tratar da questão da Zona Azul, que foi alvo de muitas críticas depois de um decreto do Executivo. Este entrou em vigor na segunda-feira (7), e determinou que a Dom Parking (empresa responsável pelo sistema de estacionamento) fizesse a cobrança assim que o motorista estacionasse o veículo. Além de punir com 5 pontos na Carteira de Habilitação, caso o condutor ultrapassasse o tempo limite. 

O presidente da Câmara Municipal de Vereadores, Chico Reis (PSDB), afirmou que não vai ter mais a cobrança em dobro ao motorista em caso de não pagamento. Também ressaltou que o prefeito vai estender de dez para 30 dias o limite de quitação da dívida. Chico falou que que o prefeito fará um novo decreto. A Primeira Secretária, Charliane Souza (PTB), falou que está satisfeita com a decisão, e que a prefeitura criará uma comissão para analisar o funcionamento da Dom Parking em Itabuna.

O vereador Robinho, líder do governo, disse que Fernando Gomes parou para pontuar cada medida do decreto 12.626, e que a revogação já era esperada pelo vereador. O prefeito afirmou que a Dom Parking cometeu um crime ao divulgar informações erradas sobre as medidas através de panfletos, jornais, rádio e TV. Também disse que a empresa pagará multa pelo erro. Concluiu que mesmo que existisse no decreto tais mudanças, teria que comunicar à Prefeitura.

Além deles, também participaram os vereadores Aldenes Meira (PCdoB), Babá Cearense (PHS), Beto Dourado (PSDB), Cavalcante (PMDB), Chicão (PTB), Júnior Brandão (PT), Manoel Júnior (PV), Nel do Bar (PPS), Ninho (PR), Robinho (PP), Ronaldão (PNN), e os vereadores do PTC, Alex da Oficina e Zico. A previsão é de que novo decreto seja publicado ainda hoje (11), cancelando as novas regras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário