sábado, 12 de agosto de 2017

Bloqueio de bens e R$ 9 milhões de Lula mira recuperar ‘produto do crime’, diz Procuradoria

Uma cobertura de R$ 1,5 milhão neste edifício de São Bernardo, pertencente a Lula, foi confiscada.

Segunda instância do Ministério Público Federal diz que medida é 'absolutamente legal' e defende perante Tribunal Regional Federal da 4.ª Região manutenção do confisco decretado pelo juiz Moro, conta a repórter Julia Affonso e Ricardo Brandt no Estadão de hioje.

Leia tudo:
A Procuradoria Regional da República da 4.ª Região afirmou ao Tribunal Federal da 4.ª Região (TRF4), Porto Alegre, que o confisco de bens do ex-presidente Lula é ‘absolutamente legal’. O parecer foi dado em mandado de segurança da defesa de Lula na 2.ª instância contra o bloqueio decretado pelo juiz Sérgio Moro, da Operação Lava Jato.

“A decisão combatida decretou o sequestro dos bens do ex-presidente para recuperação do produto do crime e o arresto dos mesmos para garantir a reparação dos danos”, afirmou o procurador regional da República Mauricio Gotardo Gerum.

Por ordem de Moro, em 14 de julho, o Banco Central bloqueou R$ 660 mil, três apartamentos e um terreno, todos os imóveis em São Bernardo do Campo, Grande São Paulo, e também dois veículos do petista. O ex-presidente sofreu, ainda, o embargo de aplicações na previdência no montante de R$ 9 milhões.  CLIQUE AQUI pra ler mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário