domingo, 9 de julho de 2017

RJ: Major do Gepe diz que confusão aconteceria "mesmo com torcida única"

Hilmar Falhauber enxerga falhas da diretoria do Vasco, como contratação de ex-membros de organizada para atuar nos jogos: "Isso pode dificultar a segurança"
Por Vicente Seda, Rio de Janeiro
O major Hilmar Falhauber, comandante interino do Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (Gepe), afirmou que a diretoria do Vasco precisa tomar medidas para melhorar a organização e segurança em São Januário. Questionado se acredita ser possível realizar clássicos com tranquilidade no local, disse que confrontos entre os próprios torcedores do Vasco estão acontecendo há alguns jogos e que acredita que confusões teriam ocorrido mesmo se fosse jogo de torcida única. O major disse ainda que situações como membros de organizada trabalhando para o clube nos jogos pode dificultar ainda mais a segurança.

Questionado sobre as condições de São Januário para jogos desse porte, explicou:
- A situação tem de ser mais bem cuidada pela diretoria, que tem de tomar alguns cuidados com relação a São Januário. Parte de organização, de segurança... Hoje, por exemplo, é notório, a gente que trabalha no Gepe consegue ver, alguns torcedores que eram membros de organizadas trabalhando no estádio. Isso pode dificultar a segurança. São vários fatores que precisam ser bem observados para que esse tipo de coisa não ocorra dentro do estádio.

Falhauber disse que a confusão se resume à "uma questão de educação da torcida". Lembrou que havia confrontos entre os próprios torcedores do Vasco desde o início da partida e, por isso, acredita que haveria confusão mesmo se fosse jogo de torcida única.

- O que aconteceu ali foi pura e simplesmente uma questão de educação da torcida. É lamentável o comportamento da torcida do Vasco no estádio. Estavam tendo atritos entre eles desde o início do jogo. E mesmo se fosse torcida única naquele estádio, provavelmente devido ao resultado também teríamos esse problema. Já há vários jogos o Vasco vem apresentando esse problema de conflito entre torcedores, divergências de opinião sobre a presidência, isso está sempre gerando algum conflito na arquibancada. Não foi o primeiro, nem o segundo, nem o terceiro jogo que tivemos problemas em São Januário. Só que hoje (sábado), pela rivalidade entre os clubes, a derrota do time da casa, o ânimo se exaltou muito e foram lamentáveis as cenas que vimos lá. Ainda bem que dentro do estádio conseguimos conter um mal maior, uma invasão generalizada do campo, ou agressão a algum jogador, árbitro, ou até mesmo o confronto entre as torcidas.

De acordo com o major, nenhum policial do Gepe ficou ferido nos confrontos. Foram 16 detidos no Juizado Especial do Torcedor por diversos delitos. Ele afirmou ainda que as escoltas da torcida rubro-negra e também da delegação que deixou o estádio transcorreram sem problemas, com total segurança.

- Foram 16 levados ao juizado por diversos delitos, como incitar violência, uso de entorpecentes, artefato explosivo, cambismo, apreensão de instrumento musical de torcida que jogou em direção ao policiamento... A torcida do Flamengo seguiu até o seu local de concentração sem problemas e também foi feita a escolta do ônibus da delegação até o hotel sem nenhuma ocorrência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário