sábado, 8 de julho de 2017

Polícia Federal prende 17 pessoas no Rio por fraude no saque do FGTS

Marcio Dolzan*Rio de Janeiro
Renato Cerqueira/Estadão Conteúdo
Movimentação em frente à agência da Caixa; sábado foi dia de saque de contas inativas

Uma operação da Polícia Federal contra fraudes no saque de contas inativas do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) prendeu neste sábado (8), 17 pessoas no Rio de Janeiro. Todas as prisões foram em flagrante, no momento em que os golpistas tentavam fazer saques nas agências da Caixa Econômica Federal.

A quadrilha criava sites falsos em que trabalhadores com direito aos saques acabavam repassando seus dados. De posse das informações, os golpistas iam às agências e sacavam o dinheiro das vítimas. As contas lesadas eram as de valores de até R$ 1,5 mil, cujos saques podiam ser feitos em caixas eletrônicos sem o cartão cidadão e apenas com senhas. .

Divulgação/PF
PF apreendeu dinheiro com golpistas
Foram utilizados no golpe sites falsos, e-mails, aplicativos e postagens em redes sociais. A PF calcula que a operação evitou um prejuízo entre R$ 700 mil e R$ 1 milhão somente neste último lote do pagamento. 

Segundo a PF, aproximadamente 160 policiais atuaram na operação batizada de "Pescaria". O nome faz referência ao phishing, técnica utilizada pelos criminosos para obtenção fraudulenta dos dados dos beneficiários. 

Na ação deste sábado, quando a Caixa iniciou o pagamento das contas inativas do FGTS dos trabalhadores nascidos em dezembro, policiais federais monitoraram desde o início da manhã todas as agências no Rio e prenderam em flagrante os suspeitos. A sede do banco no Rio, no centro da cidade, também foi alvo dos criminosos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário