domingo, 2 de julho de 2017

Pecuaristas de Mato Grosso pagam pela corrupção da JBS

(Bloomberg) -- Nas pastagens verdes e planas do estado de Mato Grosso, os fazendeiros testemunham em primeira mão o que acontece quando a maior compradora de gado tropeça.

A JBS, potência global na produção de carne, costumava comprar quase metade do gado de Mato Grosso. Mas desde que os controladores da empresa admitiram participação em um abrangente esquema de corrupção, as compras diminuíram.

A JBS também suspendeu as aquisições de gado à vista e decidiu comprar apenas para pagamento em 30 dias, ao mesmo tempo em que minguaram os mecanismos que possibilitavam aos produtores antecipar os recebimentos.

Os pecuaristas dizem que estão receosos ao vender para a JBS após a recente crise e a imposição do pagamento em 30 dias, especialmente porque os bancos começaram a pedir aos produtores garantias adicionais na antecipação de recebíveis da JBS. A empresa também busca refinanciar parte de sua dívida com os bancos no Brasil em meio a condições de crédito mais restritas.

"Se os bancos não estão dando crédito à JBS, por que nós deveríamos dar?", disse Alexandre Caiado, 30, que pertence à segunda geração de pecuaristas da família em Juína, Mato Grosso. "Muitos produtores só estão fazendo vendas pontuais, só para pagar as contas." LEIA MAIS AQUI

Nenhum comentário:

Postar um comentário