sábado, 29 de julho de 2017

'Não pode é deixar o paciente com a barriga aberta', diz Maia sobre votação de denúncia

Foto: Marcelo Camargo/EBC
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) criticou um eventual adiamento da votação da denúncia contra Michel Temer na Câmara. Em entrevista concedida nesta sexta-feira (28) ele comparou o caso com a internação de um paciente em um centro médico. "Não se pode jogar com um assunto tão sério. Não votar é manter o país parado. Eu acho que é muito grave que a Câmara não tome uma decisão, que seja para aprovar ou não, aí é uma decisão de cada deputado. O que a gente não pode é deixar o paciente, no centro cirúrgico, com a barriga aberta", declarou Maia. O Palácio do Planalto teme que não haja quórum suficiente para a Câmara apreciar o parecer aprovado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na próxima quarta-feira (2). É necessária a presença de 342 deputados no plenário da Casa para acontecer a votação. Por outro lado, Maia está confiante que o quórum será atingido. "Tenho certeza que haverá quórum. O quórum vai ser acima de 480 deputados", estimou. BN

Nenhum comentário:

Postar um comentário