terça-feira, 4 de julho de 2017

Moro determina quebra de sigilo de contas dos acusados de operar propina para PMDB

Foto: José Cruz / Agência Brasil
O juiz Sergio Moro decretou nesta segunda-feira (3) a quebra do sigilo bancário dos operadores Jorge e Bruno Luz. Pai e filho são acusados de atuar para parlamentares do PMDB e diretores da Petrobras no pagamento de propina em contratos de compra e operação de navios-sonda no exterior. De acordo com a coluna Radar Online, de Veja, a medida atinge dez contas bancários localizadas em paraísos fiscais. No decreto, Moro determinou também o detalhamento de todas as movimentações dos últimos cinco anos. "Jorge Antônio da Silva Luz e Bruno Gonçalves Luz teriam, em pelo menos cinco episódios, intermediado o pagamento de vantagem indevida a agentes públicos, incluindo dois diretores e dois dirigentes da Petrobras, em valores vultuosos e utilizando expedientes sofisticados de ocultação e dissimulação", afirmou Moro. Jorge e Bruno Luz foram denunciados em 31 de março. BN

Nenhum comentário:

Postar um comentário