sábado, 29 de julho de 2017

Mais uma frustração no RJ: Dinheiro para salários atrasados ainda demora

Mais uma esperança de regularização de suas vidas aparece para os servidores públicos do RJ. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) acertou com o Governo do Estado do Rio de Janeiro, nesta sexta-feira, os detalhes da operação de crédito para socorrer as finanças estaduais, o que deve ser concluído em um prazo de 60 a 90 dias, ou seja, não será tão em breve como anunciou o governador Pezão. A complexa operação financeira foi desenhada para, em caráter emergencial, regularizar a folha de pagamento dos servidores estaduais, que estão sem os salários de maio e junho – na semana que vem também vencem os salários de julho – além do 13º salário do ano passado. De acordo como Executivo fluminense, na previsão mais otimista, a dívida com os trabalhadores só será quitada em setembro. A transação, que faz parte do RRFE (Regime de Recuperação Fiscal dos Estados), tem duas fases. Para dar celeridade ao processo, o RJ ainda depende da homologação do acordo. O pedido formal de adesão será apresentado na próxima segunda-feira, dia 31;
Segundo o presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro, o banco terá participação "módica" na operação de crédito de até R$ 3,5 bilhões ao Estado do Rio, mas, numa etapa posterior, deverá participar da privatização da Cedae, e a participação acionária do banco nessa etapa posterior, será "minoritária a relevante", poderá chegar a 49%. No futuro, a intenção do BNDES é desestatizar a empresa. O ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, anunciou o desenho da operação, após reunião entre autoridades do Governo Federal, do Governo do Rio e do BNDES, ressaltando que o empréstimo é uma operação de mercado, com bancos privados, e que o BNDES participa dessa operação, o que dá consistência à operação. http://pontoetvirgula.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário