segunda-feira, 3 de julho de 2017

Jornalistas insultados por Trump questionam saúde mental do presidente

(Arquivo) Joe Scarborough e Mika BrzezinskiMais

Os dois jornalistas da rede MSNBC, Mika Brzezinski e Joe Scarborough, que foram alvo de ataques pessoais e insultos de Donald Trump no Twitter, questionaram nesta sexta-feira o estado mental do presidente americano.

"A obsessão insana do presidente com o 'Morning Joe' (o programa matinal da MSNBC) não resulta em benefício de seu estado mental nem do país que ele dirige", escreveram os dois jornalistas em um artigo de opinião publicado no Washington Post com o título "Trump, por favor, pare de nos assistir".

"Os dirigentes e aliados dos Estados Unidos se questionam se este homem tem a capacidade necessária para ser presidente", prosseguem.

Os dois classificaram, ainda, os comentários de Trump como "insultos de pátio de escola" e o acusaram de mentiroso.

Na véspera, Trump atacou duramente de forma verbal os apresentadores do programa, um casal na vida real, que haviam feito uma crítica contundente contra ele.

"Ouvi a transmissão de pouca audiência @Morning Joe falar mal de mim (não vou ver mais)", tuitou Trump.

"Por que então a louca Mika, de baixo Q.I., junto com o doente mental Joe, vieram a Mar-a-Lago três noites seguidas perto do fim do ano e insistiram em me ver? Ela sangrava muito por causa de um face-lift. Eu disse não!", acrescentou Trump em uma segunda mensagem.

Mika Brzezinski acabara de criticar a administração do presidente republicano que, segundo ela, deve ser vista "como uma empresa".

Segundo o casal, eles foram convidados por Trump a ir a Mar-a-Lago, onde mantiveram uma agradável conversa na presença de sua esposa Melania.

A mensagem de Trump causou protestos até entre os republicanos, que temem pela dignidade da função presidencial.

"Estamos convencidos de que o homem não está mentalmente preparado para continuar vendo o 'Morning Joe'", escreveram os dois jornalistas, que aconselharam o presidente americano a ver "Fox&Friends", um programa da cadeia Fox News favorável a Trump.

"Será melhor para os Estados Unidos e para o resto do mundo", concluem.

A National Enquirer negou estar envolvido nesse conflito.

"Não temos conhecimento de nenhuma discussão entre a Casa Branca e Joe e Mika sobre nosso artigo", disse em comunicado Dylan Howard, presidente da American Media Inc, que administra a revista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário