quinta-feira, 20 de julho de 2017

Ivã de Almeida pede licença e Agenor Gordilho assume o Vitória

Agenor havia anunciado que deixaria a vice-presidência, mas voltou atrás.
Ainda não foi a renúncia tão esperada pela torcida, mas Ivã de Almeida não é mais presidente do Vitória, pelo menos por 90 dias. O dirigente pediu afastamento do cargo por três meses após a derrota para o Grêmio, no Barradão.

Com a saída temporária, o vice-presidente Agenor Gordilho assume o cargo. Mais cedo, Agenor havia anunciado que deixaria a vice-presidência por incompatibilidade com o próprio Ivã, mas voltou atrás.

Desde a terça-feira (18), diretores como Leonardo Amoedo e Armando Libório, além do presidente do Conselho Deliberativo, Paulo Catharino Gordilho vinham se reunindo com o presidente e pressionando-o a se afastar pelo bem do clube.

O próprio Paulo Catharino foi o responsável pelo anúncio do afastamento em pronunciamento no estádio. "Queria comunicar que o presidente Ivã de Almeida entrou carta de licença por 90 dias. O estatuto, na vacância, estabelece que Agenor Gordilho, vice-presidente, ficará no comando desse novo processo. É hora de abraçar o Vitória. É hora de unir para conduzir o Vitória e tentar recuperar na tabela do Campeonato Brasileiro. Queria fazer apelo a todas as lideranças, todos os rubro-negros, para que se juntem no processo. Vamos abraçar os jogadores, comissão técnica, dar carinho e blindar todos os jogadores, que precisam. Eles têm nossa confiança de que podem dar mais", disse.

Agora, espera-se mudanças no Leão, já que o próprio Agenor criticou abertamente as decisões de Almeida. Rumores sobre as possíveis saídas do técnico Alexandre Gallo e do executivo Petkovic aumentam com a novidade, mas, por enquanto, os dois permanecem nos cargos. Galáticos Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário