quinta-feira, 13 de julho de 2017

Irmãos Batista não lideram organização criminosa, diz Janot

Joesley não lidera organização criminosa, diz Janot em esclarecimentos
Breno Pires*Brasília*Danilo Verpa - 13.fev.2017/Folhapress
No mesmo documento em que apresentou esclarecimentos a pedido do PSOL acerca da denúncia que ofereceu contra o presidente Michel Temer, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, defendeu a imunidade penal concedida aos empresários Joesley Batista e Wesley Batista e o fato de não ter sido oferecida denúncia contra eles, como parte do acordo de colaboração premiada firmado com executivos do Grupo J&F.

Janot afirmou que já é possível verificar um "alto grau de eficiência da colaboração" e disse que as informações trazidas pelos delatores, aliadas a outros elementos obtidos no curso das investigações, "deixam claro que Joesley e Wesley não são os líderes da organização criminosa sob investigação".

O documento foi apresentado pela bancada do partido na Câmara nesta quinta-feira, 13, em meio à análise da denúncia por corrupção passiva apresentada contra Temer e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), baseada nas investigações originadas na delação do J&F.

Apesar de a avaliação sobre a efetividade do acordo de colaboração dever ser feita não no início, mas no fim, com base nos resultados obtidos, o procurador-geral da República disse que "já se consegue antecipar a relevância e eficiência das colaborações dos executivos do Grupo J&F". (Leia mais aqui)

Nenhum comentário:

Postar um comentário