domingo, 9 de julho de 2017

Empresa que emitiu R$ 30 milhões em títulos não tinha funcionários

O delegado de Polícia Federal Victor Hugo Rodrigues Alves afirma que uma das empresas investigadas na Operação Papel Fantasma emitiu debêntures de R$ 30 milhões, mas não tinha funcionários e veículos. Nem site na internet. A PF investiga fraudes milionárias e crimes contra o sistema financeiro envolvendo a aquisição de papéis sem lastro por fundos de investimentos cujos principais cotistas são Institutos de Previdência Municipais.

A Operação Papel Fantasma foi deflagrada, onde a PF cumpriu nove mandados de busca e apreensão expedidos pela 6.ª Vara Criminal Federal de São Paulo.

O inquérito foi instaurado em janeiro após a PF receber informação de que os administradores de uma corretora de valores haviam adquirido diretamente, o que é proibido, debêntures emitidos por uma empresa fantasma com patrimônio incompatível com os títulos que emitiu sem lastro. Os diretores dessa empresa eram os sócios da corretora de valores. As informações são de O Estado de São Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário