quinta-feira, 6 de julho de 2017

BRUMADO-BA: Sem uniformes, moradores rejeitam visitas dos servidores de endemias

Foto: Lay Amorim/Achei Sudoeste
O primeiro semestre do ano acabou e a coordenação do setor de endemias na Vigilância Epidemiológica de Brumado continua vaga, pois a administração municipal ainda não apresentou um nome para assumir a função. O setor de endemias tem a função de controlar e prevenir o surgimento de patologias que podem acometer a comunidade, como o calazar, a dengue e a zika. Além da falta de um nome na coordenação, os poucos agentes de endemias estão trabalhando sem o uso de uniformes, já que a prefeitura não renovou o fardamento da categoria nos últimos três anos. “Fui obrigado a comprar roupas novas, pois estou usando as peças que comprei para o cotidiano para ir trabalhar”, disse um servidor. Por conta da situação, os agentes vão a campo com roupas pessoais e as mochilas para transportar os produtores que serão aplicados nos imóveis, o que tem implicado em rejeição por parte de alguns moradores. “Já fui barrado de entrar em muitas residências por não estar devidamente uniformizado. Os moradores falaram que não iriam confiar em uma pessoa que se diz servidor público de endemias sem o uniforme da função. Até ameaçaram ir até a delegacia prestar queixa da minha pessoa, sob a acusação de eu estar tentando dar golpes em suas residências”, relatou outro agente de endemias ao site Achei Sudoeste. Outro item obrigatório que não tem sido distribuído pela secretaria de saúde são os protetores solares. “Está uma precariedade o nosso setor de endemias e não vemos nenhuma reação por parte do governo municipal e da secretaria de saúde para resolver o problema. E olha que estamos falando do setor que cuida preventivamente da saúde pública no município”, pontuou um agente a nossa reportagem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário