quarta-feira, 12 de julho de 2017

A crise continuará com o povo votando errado mais uma vez

Diante do que demonstram várias pesquisas, a maioria da população brasileira – são índices acima de 80% – quer a saída de Michel Temer do cargo de presidente da República. No entanto, esta mesma maioria tem que ficar atenta ao tamanho da lista dos que não podem ocupar o cargo, pois eles teriam o mesmo destino de Fernando Collor de Melo, Dilma Rousseff e também de Michel Temer. Foi demais deprimente ouvir aplausos de inúmeros parlamentares integrantes da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados quando o deputado Sérgio Zveiter (PMDB-RJ) concluiu a leitura de seu relatório admitindo a aceitação da denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, acusando-o da prática de corrupção passiva com base na delação do executivo da empresa J&S, Joesley Batista. Chega a ser engraçado assistir a tanta euforia, pois a maior parte deles está envolvida com a Operação Lava-Jato. Como a sessão da CCJ estava sendo mostrada ao vivo pela TV, quiseram mostrar para o público uma imagem de arautos da moral e dos bons costumes políticos, visto que daqui a poucos mais de um ano eles estarão sendo submetidos ao julgamento do povo, nas eleições gerais de 2018. Portanto, cabe aos eleitores prestar bastante atenção na hora de apertar a tecla “Confirma” da urna eletrônica. Um voto errado poderá contribuir para a continuação dessa gente no cenário politico do Brasil. Então, todo cuidado é pouco na escolha que fizermos.  por Airton Leitão

Nenhum comentário:

Postar um comentário