quinta-feira, 15 de junho de 2017

Supremo proíbe renovação automática de professores substitutos

Ao julgar ontem uma ação que envolve a Universidade Federal do Ceará, o Supremo Tribunal Federal decidiu que “é compatível com a Constituição Federal a previsão legal que exige o transcurso de 24 meses, contados do término do contrato, antes da nova admissão de professor temporário anteriormente contratado”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário