domingo, 27 de novembro de 2016

TCU ouvirá ex-ministros para entender farra do Fies

Uma auditoria do Tribunal de Contas da União informa: entre 2013 e 2014 o comissariado petista pedalou um buraco de R$ 3,1 bilhões nas dívidas do Fundo de Financiamento Estudantil, o Fies. Emprestando dinheiro a juros negativos ao final de 2015 produziu uma inadimplência de 49% numa clientela de 2,2 milhões de beneficiados.

O Fies é defendido pelo comissários petistas como uma iniciativa que amplia o acesso de estudantes de baixa renda a faculdades particulares. Ele é muito mais que isso. Trata-se de um programa de estatização do crédito para alunos de escolas particulares, muitas delas pertencentes a empresas bilionárias que aproveitaram a festa aumentando o valor das anuidades. Até 2015 um estudante podia tirar zero na redação e ainda assim o dono da faculdade inscrevia-o no financiamento da Viúva. Praticamente não era necessário fiador. Segundo o TCU, até 2020 serão necessários R$ 55 bilhões para sustentar a farra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário