terça-feira, 29 de novembro de 2016

Adolescente esfaqueia a própria mãe para usar cartão de crédito

Uma adolescente de 14 anos é suspeita de esfaquear a própria mãe na madrugada desta segunda-feira (28), em Imbituva, região central do Paraná. A garota foi detida no início da manhã e confessou o crime à Polícia Civil. A polícia trabalha com a hipótese de que o crime tenha ocorrido por interesses financeiros e que a menor foi incentivada por amigos maiores de idade.

“Ela confessou tudo. Foi ouvida acompanhada por conselheiros tutelares. Ainda teremos novidades do caso. Parece que tem envolvimento de outra pessoa. Um amigo. ela queria os cartões de crédito da mãe. A menina parece abalada psicologicamente, já fez tratamento, mas foi crueldade mesmo”, relatou um policial ao Paraná Portal.

A vítima, Lucimara Haas, de 50 anos, levou três facadas, uma no pescoço e duas na barriga. Ela chegou a ser levada ao hospital Santa Casa em Irati, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. A adolescente morava com a mãe, no Centro de Imbituva.

A suspeita é de que a mulher tenha sido atacada, por volta das 5 horas, enquanto dormia. Segundo a Polícia Militar (PM), o socorro foi acionado pela irmã da adolescente, que mora

na casa dos fundos. Ela relatou à polícia que a caçula pediu uma faca emprestada, alegando que cortaria um “pedaço de couro”.

De acordo com o delegado Guilherme Luiz Dias, o crime foi motivado por interesses financeiros. “Tudo indica [que o crime foi] por motivações financeiras. Para realizar compras no cartão de crédito que gira em torno de R$ 10 mil [de limite]. Também temos a informações que ela foi incentivada por amigos maiores de idade”, declara.

De acordo com Dias, um dos maiores de idade já foi apreendido e deve responder por homicídio na condição de partícipe. Já a adolescente vai responder pelo crime de acordo com as normas estabelecidas no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Como Imbituva não tem delegacia especializada nem abrigo para adolescentes, a garota deve ser encaminhada a outra cidade. A Polícia Civil procura vaga em unidades da região.  DO-UOL

Nenhum comentário:

Postar um comentário