domingo, 30 de outubro de 2016

Derretimento de geleiras na Bolívia pode ser a nova “bomba-relógio”

Os cientistas descobriram que não são só o gelo das regiões costeiras que está em risco de derretimento. Segundo um novo estudo, as geleiras da Bolívia estão diminuindo de tamanho e colocando aldeias vizinhas em risco com as enchentes.

De acordo com a pesquisa, as geleiras encolheram 43 por cento em 28 anos. Isso também interfere no abastecimento de água potável, mesmo para as grandes cidades como La Paz e El Alto, que estão mais distantes das montanhas. Isso tudo é o resultado do aumento de 0,7º C da temperatura que vem ocorrendo há 50 anos. http://www.jornalciencia.com

Uma equipe de Manchester Metropolitan University, no Reino Unido, analisou imagens de um satélite a partir do programa Landsat, gerido pela US Geological Survey, da NASA. Ao estudar imagens de 1986 a 2014, os cientistas mapearam a cobertura de gelo e dos lagos.

“Alguns lagos são muito pequenos e representam um grande risco. Outros são muito grandes, mas há pouca possibilidade de eles drenarem catastroficamente. Outros são grandes o suficiente para criar uma grande enchente“, disse o pesquisador-chefe, Simon Cook.

Avalanches, desabamentos ou terremotos podem criar os lagos. Isso significa deixar cidades e vilas mais baixas em risco. Oficialmente, este incidente é chamado de inundação do lago glacial (GLOFs), e seus efeitos podem ser devastadores – especialmente para as comunidades menos abastadas que vivem em áreas rurais.

Os pesquisadores relatam que o número e o tamanho de lagos glaciares aumentaram significativamente nos andes bolivianos desde 1986. O grupo já identificou 25 lagos que representam uma ameaça particular para as comunidades. Esses lagos possuem lados íngremes e são perigosos porque quando o gelo cai na água cria um grande estouro.

Os cientistas estimam que o maior destes 25 lagos poderia chegar a 125.000 metros cúbicos. Estes desastres já estão ocorrendo. Dirk Hoffmann, do Instituto Boliviano, e um dos pesquisadores do novo estudo, relatou que uma inundação em 2009 na Bolívia chegou a animais de fazenda, colheitas e pontes.

Outro fator preocupante é que com as geleiras encolhendo, a fonte de água para o povo fica escasso. Os 2,3 milhões de habitantes de La Paz e El Alto recebem cerca de 15 por cento do seu abastecimento de água das geleiras de montanha – uma percentagem que quase duplica durante a estação seca.

Os lagos e rios formados pelas geleiras estão também sob ameaça. Os cientistas estão realizando mais pesquisas para investigar a dimensão do problema e as possíveis soluções. O estudo foi publicado naThe Cryosphere.  [ Science Alert ] [ Foto: Reprodução / Simon Cozinhe ]

Nenhum comentário:

Postar um comentário