quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Após impeachment, presidentes do Equador e da Bolívia retiram embaixadores do Brasil

Foto: Jorge Mamani/ Ministerio De La Presidencia
Antes mesmo de tomar posse, o presidente interino Michel Temer (PMDB) já enfrenta seu primeiro entrave diplomático. Os presidentes do Equador, Rafael Correa, e Evo Morales, da Bolívia, informaram que vão retirar os embaixadores dos países no Brasil após a aprovação do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). A notícia foi dada pelos perfis oficiais dos chefes de Estado no Twitter. Tradicional aliado dos últimos governos petistas, Correa criticou a decisão do Senado. "Destituíram a Dilma. Uma apologia ao abuso e à traição. Retiraremos nosso encarregado da embaixada", escreveu o equatoriano. Já Morales prometeu que retiraria o embaixador antes mesmo do impeachment se concretizar. "Se prosperar o golpe parlamentar contra o governo democrático de @dilmabr, a Bolívia convocará seu embaixador. Defendamos a democracia e a paz", defendeu. bn

Nenhum comentário:

Postar um comentário