sábado, 27 de fevereiro de 2016

Pelé processa o Santos de novo e cobra mais R$ 409 mil

Ex-jogador já tinha uma ação judicial para receber R$ 2,1 milhões do clube, que alega não haver dívida por não ter recebido faturas
RODRIGO CAPELO
Pelé com Pepé, Coutinho e Dorval. (Foto: Estadão Conteúdo)
A Sport 10 Licenciamento do Brasil, empresa que gere a imagem de Pelé, entrou com mais uma ação na Justiça contra o Santos. Desta vez, cobra R$ 409 mil, referentes a uma parcela não paga pelo clube em 15 de outubro de 2015, no valor de US$ 100 mil. O processo corre em paralelo a outro, de R$ 2,1 milhões, revelado por ÉPOCA em outubro do ano passado, que corresponde a cinco parcelas não pagas pelo clube que somam US$ 650 mil. Contam, ainda, multa e juros.

Pelé e Santos assinaram em 22 de abril de 2013 um contrato de cessão de imagem vitalício, ainda na gestão de Luis Álvaro Oliveira Ribeiro, no qual o ídolo santista cedeu seus direitos comerciais ao time e se comprometeu a participar de sessões de fotos e eventos. Logo que "Laor" deixou a presidência, no entanto, os pagamentos que o clube prometeu deixaram de ser feitos. Nem Odílio Rodrigues, nem Modesto Roma Júnior honraram os pagamentos a Pelé.

O Santos também entrou na Justiça contra Pelé para pedir a nulidade do processo da Sport 10. A advogada contratada pelo clube alega que não há dívida porque a empresa nunca enviou faturas para cobrança. O contrato e o aditivo previam este envio para que os pagamentos fossem efetuados. O "contra-ataque", anterior ao novo processo de R$ 409 mil, refere-se só à ação de R$ 2,1 milhões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário