sábado, 30 de janeiro de 2016

Número de pessoas em tratamento contra Aids aumenta 13% em um ano no Brasil

De acordo com dados apresentados ontem (28) pelo Ministério da Saúde no lançamento da Campanha Nacional de Prevenção à DST/Aids para o Carnaval 2016, o Brasil tinha 81 mil pessoas tomando antirretrovirais no ano passado, 13% a mais do que em 2014. Segundo o Departamento de DST/Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, antirretrovirais são medicamentos usados para impedir a multiplicação do vírus HIV no organismo. Eles não matam o vírus, causador da Aids, mas ajudam a evitar o enfraquecimento do sistema imunológico. Nos últimos seis anos, o número de pessoas em tratamento no Sistema Único de Saúde (SUS) praticamente dobrou, passando de 231 mil para 455 mil pessoas. O aumento da adesão aos medicamentos significa que a meta de supressão viral de 90% estipulada pelo Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids) foi alcançada. Hoje, 91% dos brasileiros adultos vivendo com HIV/Aids, em tratamento há pelo menos seis meses, já apresentam carga viral indetectável no organismo. Com investimento de R$ 14 milhões, a campanha deste ano tem o slogan “Deixe a Camisinha Entrar na Festa”, com ênfase no uso do preservativo para prevenir doenças sexualmente transmissíveis. O percentual de brasileiros vivendo com HIV diagnosticado passou de 80% em 2012 para 83%, em 2014. Apesar do aumento, o Ministério da Saúde diz que a epidemia está estabilizada, com cerca de 40 mil novos casos por ano. O SUS oferece gratuitamente 22 medicamentos para pacientes soropositivos, sendo 11 produzidos no Brasil. As informaçõe são da Agência Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário