sábado, 30 de janeiro de 2016

Flamengo tropeça no Boavista na estreia no Carioca

Guerrero abre o placar, mas ex-vascaíno Leandrão empata a partida em Edson Passos
POR O GLOBO - O primeiro tempo do Flamengo parecia uma festa para Guerrero. Depois de quebrar o jejum de gols pelo clube ao marcar duas vezes contra o Atlético-MG, ele voltou a marcar neste sábado contra o Boavista, em Edson Passos, na estreia no Campeonato Carioca. Só faltou combinar com o adversário. Em falha da defesa, Leandrão, ex-Vasco, empatou em 1 a 1 a 14 minutos do fim. O anticlímax ficou maior quando o capitão Wallace terminou o jogo sendo vaiado. Ele deixou o campo sem falar com a imprensa.

— A culpa é de todos — defendeu Willian Arão. — Ele é o capitão, um jogador experiente. Ele tem apoio do time todo. Todos os jogadores já passaram por isso e a única forma de mudar é trabalhar e conquista a vitória na próxima partida.

O jogo merecia um palco melhor — ou ao menos circunstâncias melhores — para desempenhar seu futebol. O jogo em Mesquita esteve ameaçado de não acontecer até a manhã de ontem, quando a prefeitura retirou a interdição do estádio, feita na véspera. O gramado não era dos melhores e a iluminação foi motivo de reclamação de Paulo Victor.

O técnico do Flamengo, Muricy Ramalho, na estreia do Carioca - Márcio Alves / Agência O Globo
Talvez por isso Guerrero tenha perdido aos 24 do primeiro tempo uma boa chance ao receber passe de Willian Arão. O volante foi quem melhor acionou o ataque. Como fez quando, de média distância, lançou Guerrero para abrir o placar aos 29. Em cima da linha da área, ele limpou um adversário e chutou cruzado para marcar.

— Sem a bola sou volante, com a bola ele (Muricy) me pede para jogar como meia para dar passes para gol — explicou Arão, ao fim do primeiro tempo.

SHEIK POUPADO
Neste sábado, Muricy poupou Emerson e teve um Cirino apagado em campo. O técnico começou a partida com Chiquinho no meio-campo, que também não foi uma peça criativa. Aos 25, com dores, Everton saiu para a entrada de Jajá. Essas peças não eram suficientes para fazer o Flamengo controlar o jogo.

Treinado por Rodrigo Beckham, ex-jogador do Botafogo, o Boavista não apresentava muita. Parecia saber que sua chance chegaria. E ela vai aos 31 da segunda etapa. Marcado por Juan, Thiago Silva teve liberdade para cruzar para o meio da área. Lá, foi Wallace quem deixou Leandrão subir como quis para cabecear a bola e marcar o gol de empate. Fim de jogo sob vaias rubro-negras.

FLAMENGO 1 X 1 BOAVISTA
Local: Giulitte Coutinho, em Mesquita (RJ)
Árbitro: Leonardo Garcia Cavaleiro (RJ)
Auxiliares: Luiz Claudio Regazone (RJ) e Diogo Carvalho Silva (RJ)
Renda e público: R$ 159.400,00 - 6.218 pagantes
Cartão amarelo: Júlio César (BOA)
Gols: Guerrero - 28'/1ºT (1-0) e Leandrão - 31'/2ºT (1-1)

FLAMENGO: Paulo Victor, Rodinei, Wallace, Juan e Jorge; Márcio Araújo, Willian Arão e Chiquinho; Marcelo Cirino (Thiago Santos - 32'/2ºT), Everton (Jajá - 25'/2ºT) e Paolo Guerrero. Técnico: Muricy Ramalho

BOAVISTA: Vinícius, Nerylon (Thiago Silva - Intervalo), Victor, Anderson Luiz e Davi; Douglas Pedroso, Júlio César (Thiaguinho - Intervalo), Romarinho (Lucas - 21'/2ºT) e Guilherme Costa; Matheus Paraná e Leandrão. Técnico: Rodrigo Beckham

Nenhum comentário:

Postar um comentário