quinta-feira, 30 de abril de 2015

Presidente da Petrobras considera justo o preço da gasolina no Brasil

Bendine disse que a gasolina brasileira não é tão cara quando comparado ao mercado geral, como o europeu 

O preço dos combustíveis praticado atualmente no Brasil foi considerado justo pelo presidente da Petrobras, Aldemir Bendine. Em audiência conjunta das comissões de Infraestrutura e Assuntos Econômicos do Senado, ele explicou que, à exceção dos Estados Unidos, os valores estão dentro da média do mercado mundial. 

— Nossa gasolina não é tão mais cara, quando comparada com unidades de dólar, ao do mercado em geral, como o europeu. Hoje, estamos em condição justa de colocação de preços de derivados e não temos perspectiva de volatilidade em relação a isso — disse. 

Tarifas de táxi aumentam 3,16% na Capital a partir de quinta-feira 
Leia as últimas notícias do dia 

O presidente da Petrobras acrescentou que, diferentemente do Brasil, que adota um modelo mais estável, os americanos operam num quadro volátil, com preços mudando constantemente nas bombas. 

Aldemir Bendine também falou aos senadores sobre os prejuízos anunciados na semana passada pela companhia. Ele atribuiu parte do prejuízo de R$ 21 bilhões à desvalorização cambial e à queda no preço do barril de petróleo. 

Consumo de gasolina despencou no Rio Grande do Sul após aumento de preços 
Gasolina chega a R$ 2,96 em Porto Alegre 

Segundo ele, o barril chegou a US$ 114 em meados de 2014, caindo para menos de US$ 50 no fim do ano. Para 2015, a empresa trabalha com o barril na casa dos US$ 70 e com o dólar a R$ 3,30. *Agência Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário