quinta-feira, 30 de abril de 2015

Homem que comeu coração de vítima para provar não ser gay é condenado

Andrew Chimboza - Divulgação/Cape Town Police Dept.
Um homem que comeu o coração de sua vítima com garfo e faca para provar não ser gay foi condenado a 18 anos de prisão na África do Sul. 

O zimbabuano Andrew Chimboza, de 35 anos, matou a facadas Mbuyiselo Manona, de 62, na Cidade do Cabo, em julho do ano passado. 

Mbuyiselo havia acusado Andrew de ter feito sexo com o parceiro dele. A acusação deixou Andrew indignado. Em um acesso de fúria, o agressor golpeu a vítima várias vezes. 

"Cortei a garganta dele e continuei a esfaqueá-lo. Estava tão furioso que não me lembro de quantas vezes o esfaqueei", disse Andrew em tribunal da Cidade do Cabo, em fevereiro. 

Andrew, então, abriu o peito de Mbuyiselo, arrancou o coração e, depois de fatiá-lo, começou a comê-lo com talheres. 

"A razão que me fez comer o coração dele foi para mostrar que eu não sou gay", acrescentou o assasssino, de acordo com o "Daily Mail". 

Quando a polícia chegou à residência, o canibal ainda estava saboreando o órgão da vítima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário