sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Policial transexual se emociona em homenagem no quartel

Um evento que pode marcar uma mudança histórica foi realizado, na tarde desta quinta-feira (29), na sede da Polícia Militar de Pernambuco, no Quartel do Derby. Travestis e transexuais do Estado entregaram ao coronel José Antônio da Silva, diretor da coordenadoria de Direitos Humanos da PM, uma placa de reconhecimento aos trabalhos de sensibilização da corporação em relação aos travestis e transexuais pernambucanos. 
Durante a homenagem, o soldado Marcelo Viana dos Santos - que já havia assumido a transexualidade na corporação - se emocionou. No Dia Nacional de Visibilidade Trans, o encontro foi precedido pela 2ª Marcha dos Transexuais e Travestis, que saiu do Parque Amorim e seguiu em caminhada pela Avenida Agamenon Magalhães, até o Quartel do Derby, área central do Recife. Dentro da casa militar, o sentimento estampado nos rostos e declarações era de uma luta vencida contra o preconceito e a violência de gênero, ainda tão recorrente no Estado. “Eu que fui agredida, torturada, por ser transexual e negra, agora poder estar aqui e ser também homenageada neste evento é de uma emoção muito grande. Este momento é um marco”, disse Maria Clara de Sena, integrante do Mecanismo Estadual de Prevenção e Combate à Tortura (MEPCT-PE). Presidente da Articulação de Movimento para Transexuais e Travestis de Pernambuco (Amotrans-PE), Chopelly Santos disse que este momento vem sendo construído desde julho do ano passado. “Muito importante pra gente, porque sempre fomos perseguidas e a discriminação ainda existe. Este gesto da Polícia nos faz acreditar que os novos soldados que chegarem à corporação terão uma consciência mais reflexiva em relação a nós”, torce a coordenadora do Amotrans. Cristiane Falcão, primeira mulher transexual a ocupar um cargo público no Governo de Pernambuco, disse que a aliança do movimento com a Polícia Militar é uma grande vitória rumo à aceitação destas pessoas que ainda tanto sofrem com o preconceito.
“Ver meu povo aqui dentro é muito emocionante”, diz policial transexual - Em 2010, Marcelo Viana dos Santos (foto) entrou para a Polícia Militar de Pernambuco. Escondeu a própria realidade, durante um período, por medo da reação dos outros. Pouco tempo depois, com ajuda de amizades que fez na corporação, deu entrada no novo documento de identidade, com o nome atual. Esta quinta (29), para Marcelo, foi uma dos dias mais felizes de toda a vida. “Fiquei muito emocionado. Ver o comandante geral se comprometer, ver meu povo aqui dentro do quartel, é muito emocionante. Isto é um símbolo que serve para mostrar que a Polícia pode, sim, ser parceira da sociedade, que está aí para ajudar a todos”, disse o soldado Dos Santos, ao cumprimentar o coronel José Antônio da Silva. Este último ressaltou a importância da ação realizada pela Polícia Militar. “Isto entra para a história do nosso Estado. Nenhuma violência contra os transexuais e travestis são toleradas pelo Comando da Polícia Militar. Este ato visa a quebra do preconceito e mostra a isonomia e igualdade do Estado perante todas as pessoas”, comentou o coronel. (Tribuna)

Nenhum comentário:

Postar um comentário