domingo, 30 de novembro de 2014

Professor é condenado à prisão perpétua no Quênia por mutilar aluno

Um professor foi condenado à prisão perpétua no Quênia por cortar o saco escrotal de um de seus alunos com uma lâmina, informaram nesta sexta-feira os meios de comunicação.

O professor foi considerado culpado por causar 'um grave dano' ao aluno, em uma sentença que o juiz do caso, Geoffrey Kimaga, qualificou como 'uma lição para aqueles que pensam como ele'.

Os fatos ocorreram em janeiro de 2013, quando este professor de uma escola internacional da cidade de Likoni, no litoral queniano, ordenou a um de seus pupilos que abaixasse as calças e subisse em uma mesa, segundo o jornal queniano 'Daily Nation'.

Depois que o jovem obedeceu o professor, este cortou seu saco escrotal com uma navalha de barbeiro. Depois, o professor pediu que o aluno voltasse a se vestir e fosse para casa.

Um vizinho alertou os parentes do jovem ao vê-lo caminhar com dificuldade e com as calças manchadas de sangue.

Após ouvir o caso, o juiz condenou o professor à prisão perpétua após as investigações comprovarem que o sangue do jovem foi encontrado na navalha e a na mesa. Fonte: com informações do EFE

Nenhum comentário:

Postar um comentário