terça-feira, 30 de setembro de 2014

Morador de Minas vende diplomas do ensino médio pelo Facebook

João Henrique do Vale -http://www.diariodepernambuco.com.br 
Homem oferece certificado de conclusão do ensino médio pela Internet. Foto: Reprodução/Facebook
Um morador da cidade de Itaúna, na Região Central de Minas Gerais, está anunciando a venda de diploma escolar pelo Facebook. Segundo o internauta, a instituição que emite o documento, reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC), é a Escola Estadual de Itaúna. O valor do diploma é de aproximadamente R$500 e fica pronto em até cinco dias.

A reportagem teve acesso à página da rede social que registra uma negociação. Uma pessoa se diz interessada em comprar um diploma. O vendedor afirma que o documento é entregue com carimbo e assinatura de diretores da escola. Ele afirma que tem um parente dentro da instituição de ensino que consegue “abrir um arquivo” para o falso estudante, o que garante legitimidade ao diploma. O vendedor dá o preço de R$ 500 pelo serviço e mostra um documento emitido recentemente. Sem medo de se esconder, o rapaz passa o número de telefone celular ao suposto comprador, para que os detalhes sejam acertados.

O diploma mostrado pelo vendedor tem carimbo da Escola Municipal Doutor Lincoln Nogueira Machado, instituição que tem turmas apenas da pré-escola até o 5o ano do ensino fundamental. No entanto, no campo de descrição do histórico escolar para formação de 1o, 2o 3o ano, consta o nome da Escola Estadual de Itaúna.

Sem se identificar, a reportagem entrou em contato por telefone com o vendedor. Ele conta como funciona o esquema para obtenção do diploma. Explica que os dados verdadeiros sobre a escolaridade da pessoa ficam na parte de trás do documento e as informações sobre o ensino médio – não cursado – aparecem na frente. “Mando seus dados na escola em que é emitido o negócio. Demora mais ou menos quatro ou cinco dias”, explica. Segundo o vendedor, o diploma pode ser entregue em mãos na cidade de Itaúna. “É R$ 450. Recebo em dinheiro, passo o cartão ou pego troca, dependendo da troca”. O vendedor cogita receber até um telefone celular como pagamento pelo diploma.

O delegado regional de Itaúna, Fernando Jorge Vilaça, informou que não há registros recentes na polícia de venda ou falsificação de diplomas na região. Ele orientou as escolas a denunciarem à Polícia Civil caso saibam de informações sobre esses esquemas de venda de documentos.

A Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais afirmou que sem ter o acesso ao certificado de conclusão não tem como apurar a veracidade. Em nota, informou que o acesso aos documentos é que permitirá aos órgãos competentes investigar o caso. O órgão disse que não há registro de denúncia sobre irregularidades em relação à emissão de certificados de conclusão de curso de ensino médio no município de Itaúna.

Nenhum comentário:

Postar um comentário