quinta-feira, 31 de julho de 2014

Novo exame previne suicídio

Cientistas desenvolveram um novo exame de sangue que pode prevenir suicídios!
Eles descobriram uma alteração química de um gene chamado SKA2, gene que as pessoas com tendências suicidas têm em níveis mais baixos. Foto: reprodução

Em outras palavras, existe a possibilidade de os médicos preverem o risco de uma pessoa se suicidar utilizando um simples exame de sangue - e monitorar pessoas com maior probabilidade agirem contra si mesmas.

O gene
O gene SKA2 é expresso no córtex pré-frontal do cérebro - uma área envolvida na inibição de pensamentos negativos e de controlar o comportamento impulsivo.

Contudo, se não houver SKA2 suficiente, o receptor de hormônio do estresse não pode suprimir a liberação de cortisol, o "hormônio do estresse" no cérebro - o que leva a pensamentos suicidas.
Professor Zachary Kaminsky, da Esola de Medicina da Universidade Johns Hopkins, disse:

"O suicídio é um problema de saúde pública evitável. Mas temos sido frustrados em nossos esforços de prevenção, porque não temos nenhuma maneira consistente para prever os que estão em maior risco de se matarem. Com um teste seremos capazes de conter as taxas de suicídio, identificando as pessoas e intervindo cedo o suficiente para evitar uma catástrofe. "

A pesquisa
Os pesquisadores analisaram as mutações no gene SKA2 em amostras cerebrais de pessoas mentalmente doentes, que morreram por suicídio - e, em seguida, compararam com indivíduos saudáveis.

Eles descobriram que os níveis de SKA2 foram significativamente menores em pessoas que se mataram.

E que dentro desta mutação comum, houve uma alteração que mudou a forma como este gene funcionou.

Os exames de sangue revelaram que havia altos níveis de mutação no gene SKA2 para as pessoas com um histórico de pensamentos suicidas ou tentativas.

Os pesquisadores então desenvolveram um modelo para prever qual dos participantes estavam experimentando pensamentos suicidas - ou tinha tentado suicídio com 80 por cento de certeza.

Aqueles com risco mais grave de suicídio foram previstos com precisão de 90 por cento.
Em pessoas mais jovens, os exames de sangue permitiram aos cientistas prever se uma pessoa tinha tentado o suicídio com uma precisão de 96 por cento.

"Precisamos estudar isso em uma amostra maior, mas acreditamos que podemos ser capazes de monitorar o sangue para identificar pessoas em risco de suicídio", garante o Professor Kaminsky.
A pesquisa foi publicada no The American Journal of Psychiatry. Com informações do Daily Mail.

Nenhum comentário:

Postar um comentário