quarta-feira, 30 de julho de 2014

Israel ataca escola da ONU e mata ao menos 20 refugiados

Foto: Mahmud Hams / AFP
Israel matou pelo menos 20 palestinos que estavam refugiados em uma escola da Organização das Nações Unidas (ONU) na Faixa de Gaza. Segundo serviços de emergência, na manhã desta quarta-feira (30) um disparo de tanque atingiu duas salas de aula da escola UNRWA. Cerca de 180 mil civis palestinos se refugiaram em 83 escolas geridas pela ONU após o Exército hebreu advertir sobre a possibilidade de bombardeios em massa na região. Depois do ataque, a agência acusou Israel de “grave violação do direito internacional”. "Peço à comunidade internacional que inicie uma ação política decidida para por fim de imediato ao massacre em andamento", declarou em comunicado Pierre Krahenbühl, chefe de UNWRA. Pelo Twitter, ele afirmou que é o sexto ataque a escolas da organização. Os judeus afirmam que a ofensiva foi uma resposta a bombas que teriam sido disparadas perto do local. “Mais cedo, militantes dispararam morteiros contra soldados israelenses da vizinhança da escola da ONU em Jabaliya. Em resposta, os soldados dispararam contra a origem do fogo, e ainda estamos revisando o incidente”, informou um porta-voz militar. Informações do G1.

Nenhum comentário:

Postar um comentário